O meu partido é o PSOL 50.

O Partido Socialismo e Liberdade traz em seu nome os dois princípios básicos que guiam a sua atuação, o Socialismo como sistema econômico de combate à pobreza e desigualdade, e a Liberdade como direito inalienável de todo ser humano.

 

Enquanto houver gente sem casa, e sem comida, não haverá justiça e paz

Por isso, a luta por melhores condições sempre foi a base da atuação do PSOL desde sua fundação, e nossos mandatos seguem sendo exemplo de compromisso com o povo.

 

A defesa da liberdade é expressa nas muitas pautas em que o partido atua, pelos direitos LGBTQIA+, feministas, antiproibicionistas e antimanicomiais.

 

Entrei no PSOL no ano de 2018 para lutar radicalmente pelos interesses populares, e em específico pela legalização popular da maconha, e o partido sempre foi muito aberto e acolhedor com essa causa, já havendo antes da minha chegada uma setorial nacional antiproibicionista e até tendo sido apresentado na câmara federal projeto de legalização feito por um mandato do próprio partido.

 

O PSOL apoio o Presidente Lula, e este disse em sua pré-campanha que é preciso mudar a lei antidrogas e parar de perseguir pessoas que usam fumam um baseado.


2023 pode ser o ano da legalização da Maconha, e eu quero fazer parte da Bancada da Maconha do PSOL para ajudar escrever essa história.